Ok, você decidiu comprar um guarda-roupas, e agora? O que deve levar em consideração? Qual a melhor escolha?

Para ajudar você nessa decisão, fizemos uma lista do que deve ser levado em consideração na hora da escolha desse móvel, que é mais complexo do que você imagina!

Uma das primeiras coisas a se pensar é onde será posicionado o armário e também o restante do mobiliário no quarto e, para isso, precisamos saber as medidas do ambiente e de todos os móveis. Muitas vezes esse será um diferencial na hora definir o modelo das portas do mesmo: de abrir ou de correr!

Feito isso, devemos prestar atenção em:

1) Tipo de material usado na construção do guarda-roupas – MDF ou MDP

Tanto nas lojas como nas marcenarias você irá se deparar com estas siglas, mas o que significam? Qual a diferença entre elas?

Esses dois materiais são produzidos com o mesmo tipo de madeira (eucalipto e pinus), porém possuem diferenças de composição e finalidades distintas. O MDF tem seu miolo composto por fibras de madeira enquanto que o MDP é feito com partículas que formam um “sanduíche”. Vamos dar uma olhadinha abaixo:

Conclusão: A escolha do material depende do local onde será aplicado. Se houver detalhes na superfície das portas ou alguma aresta curva, indica-se o MDF – Caso contrário pode-se usar tranquilamente o MDP.

Apenas ressaltamos que caso optado pelo MDP é importante que seja aplicada fita de borda para evitar entrada de umidade ou ataque de cupins.

Qualquer que seja o material usado na fabricação do seu guarda-roupas, o excesso de peso em prateleiras nunca é recomendado.

2) Tipos de ferragens usadas

Ferragens são aqueles “acessórios” usados internamente como dobradiças, trilhos, pistões, sapateiras e calceiros em inox, varões, dentre outros.

É importante saber a procedência das ferragens; isso vai determinar a qualidade e durabilidade das mesmas.

Pesquisar pelas marcas mais indicadas e se informar a respeito de qual é usada na loja de sua escolha é essencial e poderá prevenir problemas como gavetas emperradas ou fora dos trilhos, dobradiças enferrujadas, defeitos na dinâmica das portas, etc.

Existem ferragens de diversas cores/acabamentos e uma infinidade de possibilidades para cada necessidade.

3) Vidros e espelhos

Vidros e espelhos são, atualmente, muito utilizados nas portas dos armários pois refletem a luminosidade, deixam o ambiente charmoso e passam a sensação de um espaço maior e ficam perfeitos em ambientes pequenos.

1. Guarda-roupas com duas portas de espelho prata/tradicional e uma porta em vidro acidato. O espelho prata reproduz fielmente a imagem ao lado, tanto na cor quanto na claridade, de todos é o que mais passa a sensação de amplitude no ambiente. O acidato é um tratamento no vidro que o deixa fosco de forma a refletir parte da luz incidente dando mais claridade ao cômodo, pode ser encontrado tanto translúcido quanto opaco, em diversas cores. Ambos os casos podem ser usados em ambientes de quaisquer cores.

 

2- Guarda-roupas com duas portas de espelho fumê. O espelho fumê é bastante indicado para quartos de espaço médio a grande em que haja uso do preto/tonalidades de cinza. Ele não reflete tanta luz quanto o espelho prata, mas ainda dá a sensação de amplitude no ambiente.

 

3- Guarda-roupas com portas em espelho bronze. O espelho bronze está bem em alta atualmente e é bastante indicado para quem quer causar a sensação de aconchego – cor quente/amarelada – ou para combiná-lo com mobiliários em off-white que puxem para o bege, além do marrom e cores semelhantes. Esse espelho combina também com qualquer cor de madeira e, como qualquer espelho, dá a sensação de amplitude.

 

4- Guarda-roupas com espelho bronze e vidro acidato bronze. É sempre bem-vinda a combinação entre espelhos e vidros acidato da mesma tonalidade, dá um ar glamoroso além de não causar tanto a sensação de amplitude em um espaço que já é grande.

 

5- Guarda-roupas em vidro acidato bronze. O vidro acidado é aquele que passa por um tratamento de origem italiana feito através do banho de vidro em ácido. Sua aparência é semelhante ao vidro jateado, mas diferente dele, não deixa marcas de mão/dedos quanto tocado.

 

6- Guarda-roupas com porta de vidro pintado. Reflete a luz mas não a imagem, aumentando assim a claridade do ambiente.

4) Dimensões

Falar das dimensões apropriadas de guarda-roupas depende muito das proporções do espaço onde ele será instalado. Por exemplo: se o quarto for pequeno deve-se comprar um armário pequeno e vice-versa. Após perceber as proporções, procura-se entender a aplicação de medidas mínimas para o bom funcionamento do guarda-roupas, ou seja, valor mínimo de medida para cada função que a divisória/ o elemento do armário irá exercer. São elas:

Como o jeito de morar tem mudado ao longo dos tempos, e vivemos em espaços cada vez mais reduzidos, a maioria das fábricas de móveis planejados tem oferecido produtos com dimensões abaixo dos valores recomendados pela ergonomia.

MEDIDAS INTERNAS IDEAIS SUGERIDAS PARA GUARDA-ROUPAS:

Concluindo, como o projeto de um quarto deve ser feito pensado a longo prazo, vale a pena guardar um tempo para ajustar as suas necessidades ao que o guarda-roupas oferece. Isso muda de pessoa para pessoa, por exemplo: você guarda suas calças dobradas ou em calceiros? E o pijama, em gaveta ou prateleira? Respondendo perguntas como essas, você saberá certinho como precisa que seja o guarda-roupas do seu sonho.

Email: [email protected]

Facebook.com/coletivo.dsgn

@coletivodesign41

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *